Responsive image

A nova área vai reforçar a estratégia de negócio, franquias de produtos e parcerias internacionais, entre outras áreas

 

O Butantan dá um novo salto no seu processo de internacionalização e diversificação de atuação de negócio com a contratação do executivo Hubert Guarino, ex-diretor regional de assuntos governamentais e parcerias para saúde da Sanofi e ex-diretor geral da Sanofi Pasteur no Brasil. Hubert, que já é assessor estratégico do Instituto há alguns meses, vai ocupar o recém-criado cargo de diretor de negócios, contribuindo para ampliar o escopo de atuação do Butantan além do setor público brasileiro, abrangendo o mercado institucional e a expansão internacional para todos os produtos da organização.

O novo diretor de negócios conhece o Butantan muito bem: como diretor da Sanofi, Hubert participou ativamente da ação, iniciada na década de 1990, que resultou na incorporação da vacina da gripe pelo Programa Nacional de Imunizações. Também atuou nas negociações que tornaram o Butantan o produtor local do imunizante, em 1999, e que foram finalizadas com a transferência de tecnologia da Sanofi ao Instituto em 2013. “Sinto muito senso de propósito porque vi o Butantan crescer, se profissionalizar”, conta Hubert. “Contribuir para o crescimento do Instituto, captar mais recursos externos, reforçar a sua sustentabilidade para poder se desenvolver e atender melhor a saúde dos brasileiros é algo que tem muito significado.”

Hubert é francês de nascimento, mas carioca de coração. Ele nasceu em Paris, onde morou até os 10 anos, e veio para o Rio de Janeiro com a família, onde permaneceu até os 19. Voltou à França para fazer faculdade – e descobriu, observando que os códigos comportamentais já não estavam totalmente alinhados, que tinha se tornado franco-brasileiro. Após uma breve passagem pelo serviço militar obrigatório, Hubert se formou em Administração e Negócios na França com a ideia fixa de voltar ao Brasil, o que conseguiu após começar a trabalhar na Rhodia Farma, em 1992.

De lá foi para a Pasteur Mérieux, uma empresa do mesmo conglomerado, mas de escala bem menor. E foi nessa organização – que anos depois se tornaria a Sanofi Pasteur – que o executivo trabalhou lançando a vacina da gripe no Brasil. Hubert lembra que em 1996 ninguém acreditava no imunizante, ninguém nem mesmo acreditava que havia gripe no Brasil; três anos depois, em 1999, a vacina já fazia parte do programa federal de imunização, com 14 milhões de doses aplicadas e um contrato de produção e transferência tecnológica assinado com o Butantan.

Essa mudança passou pelo envolvimento de médicos líderes de opinião e influenciadores em uma campanha para explicar a diferença entre gripe e resfriado, a severidade da gripe e a importância da vacina. Uma ação piloto de vacinação foi realizada com 1000 idosos em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), lançando as bases para a mobilização política em torno da ideia de que a vacina da gripe deveria ser fornecida gratuitamente e produzida localmente, por uma instituição pública – o Butantan. Atualmente, o Instituto fornece todos os anos 80 milhões de doses da vacina da gripe ao Ministério da Saúde, que são distribuídas às populações mais vulneráveis à doença por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

A estrutura da diretoria de negócios está sendo redesenhada e tem seus líderes e equipes em fase de definição. A nova área vai contribuir para reforçar as franquias de negócio, ampliando o escopo de atuação do Butantan além do setor público do Brasil, abrangendo o mercado institucional e o internacional, para todos os produtos do Instituto.

DikaJob