Cientistas descrevem características de uma

Os estudos envolveram de detalhamentos metabólicos a fatores emocionais, como o estresse.
[Imagem: Valter D. Longo et al. - 10.1016/j.cell.2022.04.002]
 
 
Redação do Diário da Saúde

 

Dieta da longevidade

Em busca de uma imagem mais clara de que tipo de nutrição pode oferecer a melhor chance de uma vida mais longa e saudável, cientistas decidiram examinar todo o saber científico envolvendo o assunto, desde estudos em animais de laboratório até pesquisas epidemiológicas em populações humanas.

Valter Longo e Rozalyn Anderson, da Universidade de Wisconsin (EUA), fizeram a chamada revisão da literatura sobre a "dieta da longevidade", uma abordagem ampla que tem procurado basear-se em estudos de vários aspectos da dieta, desde a composição dos alimentos e a ingestão calórica até a duração e a frequência dos períodos de jejum.

"Exploramos a ligação entre nutrientes, jejum, genes e longevidade em espécies de vida curta e conectamos essas ligações a estudos clínicos e epidemiológicos em primatas e humanos, incluindo centenários," disse Longo. "Ao adotar uma abordagem multissistêmica e multipilares baseada em mais de um século de pesquisa, podemos começar a definir uma dieta de longevidade que representa uma base sólida para recomendação nutricional e para pesquisas futuras."

 

Dietas para viver mais

 

Longo e Anderson revisaram centenas de estudos sobre nutrição, doenças e longevidade em animais de laboratório e humanos e os combinaram com seus próprios estudos sobre nutrientes e envelhecimento.

A análise incluiu dietas populares como a restrição de calorias totais, a dieta cetogênica hiperlipídica e pobre em carboidratos, dietas vegetarianas e veganas e a dieta mediterrânea.

Também foram analisados diferentes formas de jejum, incluindo uma dieta de curto prazo que imita a resposta do corpo ao jejum, jejum intermitente (frequente e de curto prazo) e jejum periódico (dois ou mais dias de jejum ou dietas que imitam o jejum mais de duas vezes por mês).

 

Cientistas descrevem características de uma

A complexa ciência envolvendo a "dieta da longevidade".
[Imagem: Valter D. Longo et al. - 10.1016/j.cell.2022.04.002]

 

Dieta ideal

A conclusão é que a dieta ideal é caracterizada por uma ingestão moderada a alta de carboidratos de fontes não refinadas, proteínas apenas em quantidade suficiente, e principalmente de fontes vegetais, e gorduras vegetais suficientes para fornecer cerca de 30% das necessidades energéticas.

Idealmente, as refeições do dia devem ocorrer dentro de uma janela de 11 a 12 horas, permitindo um período diário de jejum.

Um ciclo de 5 dias de jejum ou dieta que imita o jejum a cada 3-4 meses também pode ajudar a reduzir a resistência à insulina e reduzir a pressão arterial e outros fatores de risco para indivíduos com maior risco de doenças.

Os pesquisadores também descreveram o que uma dieta para a longevidade pode ser na vida real, em contraposição aos estudos controlados de laboratório.

"Muitas leguminosas, grãos integrais e vegetais; alguns peixes; sem carne vermelha ou carne processada e muito pouca carne branca; baixo teor de açúcar e grãos refinados; bons níveis de nozes e azeite de oliva e um pouco de chocolate amargo," resumiu Longo.

 

Checagem com artigo científico:

Artigo: Nutrition, longevity and disease: From molecular mechanisms to interventions
Autores: Valter D. Longo, Rozalyn M. Anderson
Publicação: Cell
Vol.: 185 (9): 1455
DOI: 10.1016/j.cell.2022.04.002
 
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

DikaJob

Para adicionar comentários, você deve ser membro de DikaJob.

Join DikaJob

Faça seu post no DikaJob